Nissan reitera permanência na Fórmula E após fechar fábrica na Catalunha
05/06/2020 20:48 em FÓRMULA-E

Por: Rodrigo Nascimento

Por conta da pandemia de coronavírus, diversas montadoras estão adotando medidas de contenção de gastos para sobreviver a este período difícil tanto para o setor automotivo, quanto para o automobilismo mundial.

Essa é a situação por exemplo, da aliança Renault-Nissan-Mitsubishi. A Renault recebeu recentemente um aporte financeiro do governo francês para seguir com suas operações, o que colocou durante dias a sua permanencia na F1 em xeque, porém pelo menos no momento, está assegurada. Agora, foi a vez da parceira japonesa Nissan.

A montadora japonesa anunciou nesta semana um plano internacional de corte de custos, equivalente a 2.3 bilhões de libras (algo em torno de aproximadamente R$ 13,3 bilhões), além do fechamento de uma de suas fábricas na Catalunha, o que resultou na demissão de 2800 funcionários.

Apesar de ter adotado esse corte de custos, o diretor internacional de esportes da Nissan, Tommaso Volpe, garantiu que a empresa seguirá com os trabalhos na Fórmula E até o final da temporada 2020-21, já que identifica sua presença na categoria de suma importância, visando o mercado de carros elétricos.

A permanência na Fórmula E parece vital para os planos da Nissan pelos próximos quatro anos, já que seu objetivo é aumentar a venda de carros elétricos de rua em até 60% neste período. Vale lembrar que a montadora japonesa assumiu o lugar da parceira Renault, e possui uma parceria na Fórmula E com a equipe e.Dams, fundada por Jean-Paul Driot, que faleceu no ano passado. Atualmente o tradicional time está sendo comandado por Gregory Driot, filho do fundador.

“A Nissan se comprometeu a disputar três temporadas na Fórmula E quando entramos, na quinta temporada, em acordo que contemplava as regras colocadas em prática para a chegada do Gen2. O anúncio não impacta o programa da FE, ao passo que o contrato inicial de três anos nos coloca até o fim da sétima temporada. Continuamos a revisar nossos planos na categoria para depois disso”, declarou Tommaso Volpe para o site britânico The Race.

“Queríamos demonstrar nossas capacidades na pista com relação ao que atingimos também nas ruas, enquanto pioneiros no mundo da eletrificação. Estamos orgulhosos de nossos feitos na Fórmula E até o momento, incluindo um inovador sistema de dual-motor, Sébastien Buemi conquistando nossa primeira vitória e o vice-campeonato entre os pilotos, algo que não foi fácil de conseguir na temporada de estreia. Queremos usar esse sucesso para evoluir ainda mais.”, finalizou.

 

 

COMENTÁRIOS